IDEOLOGIA DE GÊNERO: Debate na Câmara Municipal

O vídeo abaixo é do Encontro na Câmara Municipal dos vereadores em Araraquara-SP. Tive a oportunidade de falar junto de outro senhor, líder de um movimento católico, Silvio Zabisky.

Minha palavra foi no sentido de criticar a entrada da ideologia de gênero no Plano Municipal de Educação, dando minhas razões, e discorrer um pouco sobre discriminação e preconceito. Havia no plenário, além de cristãos católicos e evangélicos, militantes do PSOL e do PT, enfurecidos, com cartazes ofensivos, ameaçando quebrar as coisas e atacando pessoas.

A polícia foi chamada enquanto discursávamos e acalmou tudo. Impressionante foi a reação dos vereadores diante do que falamos, pois os mesmo demonstraram não ter ideia do que está por trás da ideologia de gênero.

Fizeram-nos muitas perguntas e, após nossas respostas, votaram pela Exclusão do item 8.8 do Plano Municipal de Educação, o qual contemplava distribuição de uma cartilha com conteúdo pornográfico às crianças da cidade e região.

Cremos que Deus nos deu uma vitória neste ponto aqui, mas não foi fácil! Para chegarmos até à Tribuna da Câmara, tendo assegurado o direito à palavra, vimos o agir do Senhor, pois, humanamente falando, isso nos seria impossível (a mim e ao senhor católico). Enfim, durante a semana, aparecemos em vários jornais da cidade, com nossos discursos (mais ou menos) distorcidos, e lemos um monte de xingamentos e ofensas em páginas de facebook locais, ameaças, etc…

Já imaginávamos isso. Mas estamos muito felizes por podemos participar desse processo em nível municipal e contribuir para a exclusão desse item que, dentro da cosmovisão marxista, objetiva destruir a família tal como a conhecemos.

Obrigado aos irmãos que se lembraram de nós em suas orações.

QUAL O PAPEL DO MARIDO, DA ESPOSA E DOS FILHOS EM UMA FAMÍLIA CRISTÃ?

Esposas, sede submissas ao próprio marido, como convém no Senhor. Maridos, amai vossa esposa e não a trateis com amargura. Filhos, em tudo obedecei a vossos pais; pois fazê-lo é grato diante do Senhor.

Colossenses 3.18-20

MARIDOS

Como Cristo se entregou pela igreja, os maridos devem se entregar por suas esposas. E essa entrega envolve a santificação. Está escrito em Ef 5.28: assim também os maridos devem amar a sua mulher. Estas palavras revelam o modo como o homem deve se ver em relação à esposa. O “assim também” deve levar os olhos dos maridos à pessoa de Cristo. Todo marido deve se ver como responsável pela vida espiritual de sua esposa.

São responsáveis pela santidade delas. As palavras são “santificar, purificar, lavar pela Palavra e, por fim, a apresentar diante do Pai”. Em outras palavras, é isso que o Espírito Santo levou Paulo a escrever nos versos 25-27 de Efésios 5.

Deve haver um santo temor em todo homem, pois haveremos de apresentar nossa esposa e família diante de Deus um dia. E esse dia pode chegar em breve e é por isso que não podemos postergar essa tarefa mais e mais.

ESPOSAS

A primeira a ouvir de seu papel foi a mulher. Esta deve ser submissa ao marido da mesma forma como é submissa a Cristo. No entanto, isso não torna o marido um Cristo, ou Deus na vida da mulher. Apenas aponta para a função que a esposa tem em relação ao marido, e a relação funcional é de submissão.

A palavra submissa, na verdade, não aparece no verso 22, mas no 21. As mulheres do v. 22 estão ligadas à ordem do verso 21, onde a palavra original traz a ideia de submeter-se às ordens ou direções de alguém, obedecer, submeter-se.

No entanto, a ordem para submeter-se no verso 21 é de “uns aos outros no temor de Cristo”, ou seja, não apenas da mulher. O ponto é que, a primeira a receber orientação foi a mulher que, em respeito a Deus e ao marido, deve submeter-se sempre à função dada a ele de responder pela família e conduzi-la nas decisões e rumos da vida. Assim como são submissas ao Senhor Jesus, devem submeter-se ao marido.

FILHOS

A ordem dada aos filhos é clara: obediência. Por causa dos pais? Não. Por causa de Deus. Os filhos são chamados por Deus a observarem uma ordem. Deus não está aconselhando filhos, está mostrando a eles como devem viver.

Quando se fala de filhos, não se deve imaginar crianças, pois a idade não é referida no texto. O Espírito Santo apenas diz: filhos. De acordo com o Dr. Utley, na vida judaica, um menino se tornava um homem, responsável pela Lei e com permissão para se casar, aos 13 anos de idade (i.e. em seu bar mitzvah). Já as meninas, aos 12 anos de idade tornavam-se maduras para o casamento e a responsabilidade social.

Assim, não devemos nos preocupar com idade, mas com filiação. Todos somos filhos. Todos devemos ouvir o que Efésios 6.2. Quer estejamos debaixo do lar de nossos pais, ou debaixo de um novo lar, unidos pelos laços da matrimônio, todos devemos honrar pai e mãe em temor e obediência a Deus.

O Projeto de Lei para a Destruição da Família (PLC 122)

Nesta semana, está para ser aprovado um projeto de lei que, no final das contas, acabará impondo sobre nós uma Ditadura Gay além do fim da família como nós a conhecemos. Obviamente, o diabo nunca vem mostrando o “chifre”. De um modo sutil, a lei que quer trazer à legalidade a ideologia de gênero está para ser aprovada, como constato abaixo. Leia com atenção o que vou escrever. Leia até o final. Isso é algo sério!

A questão relacionada à ideologia de gênero tem sido tratada de um modo bastante sutil, silencioso, tal como é ação de uma cobra antes do bote, ou de um leão antes apanhar sua presa. Às escondidas do grande público, sem que a mídia dê ao povo as informações que deveria, a grande nação brasileira que, sem dúvida alguma, é, em sua grande maioria, contrária a esta lei e a ideologia de gênero, acaba sem poder ter nenhuma reação. Quando a nação acordar, não haverá mais absolutamente nada que poderá ser feito.

Mas, o que é a ideologia de gênero? Até pouco tempo atrás, não se falava, principalmente se o assunto era a PLC 122, em ideologia de gênero, mas apenas em homofobia. Obviamente, todos somos contrários à homofobia! Aliás, as leis para que  sejam punidos os que praticam crimes contra homossexuais já existem. Aliás, são as mesmas leis que punem aqueles que praticam crimes contra os heterossexuais.

Dado a isso, a estratégia daqueles que querem nos forçar a pregar sua ideologia agora muda. Como? Mudando-se os termos. O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122, agora sob a liderança do senador petista Paulo Paim (PT-RS), sugere a introdução a ideia de gênero ao apresentar o conceito de “orientação sexual”. Se você nunca estudou ou leu nada sobre o assunto, deixe eu ir direto ao ponto (se você quiser, se aprofunde no assunto):

A IDEOLOGIA DE GÊNERO SUGERE QUE A ORIENTAÇÃO SEXUAL (se o menino vai “casar” com outro menino ou com uma menina; e a menina vice-versa) VEM ANTES DO CONCEITO DE GÊNERO (masculino ou feminino). PRIMEIRO, A CRIANÇA DEFINE SUA ORIENTAÇÃO SEXUAL. DEPOIS, DECIDE SE QUER SER “MENINO” OU “MENINA”. ENTENDAM: SE ISSO FOR CONSOLIDADO, SER HOMEM OU MULHER NÃO MAIS TERÁ A VER COM A NATUREZA COM A QUAL A PESSOA NASCEU, MAS COM AQUILO QUE ELA DECIDIU SER. LOGO, NÃO EXISTIRÁ MAIS “SEXOS”, E SIM, “GÊNEROS”. OU SEJA, EU POSSO TER NASCIDO COMO UM MENINO, MAS SE DECIDI SER MENINA, É ASSIM QUE SEREI.

Para os proponentes de tal ideologia, os conceitos de homem e mulher, casamento heterossexual, família, etc., são uma “construção social” que deve ser destruída o mais rápido possível para o bem geral do mundo.

Caso essa lei seja aprovada em todas as suas instâncias, nossos filhos serão educados dentro da ideologia de gênero. E se você acompanha um pouco da orientação da ONU às nações, é exatamente isso que ela quer: educar as crianças seguindo as orientações da ideologia de gênero, ou seja, cada criança deve escolher qual sexo terá, com quem se casará.

Isso, obviamente, é um ataque e perseguição aos princípios cristãos que construíram todo o pensamento, ética e moral, pelo menos no mundo ocidental, devido à influência judaico-cristã. Não há dúvidas de que vivemos sob um processo de destruição da família tradicional e de tudo aquilo que o Senhor ensina em Sua Santa Palavra.

A ideia, como não poderia deixar de ser, nasce com a obra marxista de Friedrich Engels: A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado. Nela, Engels tenta analisar o desenvolvimento da civilização. Para ele, a visão cristã de família deve ser abandonada. Aliás, dentro da visão marxista de sociedade, deve ser mesmo destruída, como já sugeriu diversas vezes a petista Marta Suplicy.

Para encurtar a conversa, compartilho com vocês meu pensamento sobre a obrigação que temos de orar por aquilo que está para acontecer nesta semana, provavelmente, hoje mesmo (19 ou 20 de novembro de 2013). Já está em posse da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa o projeto que substitui o antigo PLC 122/2006. O novo texto, entregue pelo petista Paulo Paim, deve ser votado e aprovado até 20/11/2013.

Reflita você se não é um absurdo. A visão do senador, que é também a de boa parte de seu partido e de outros partidos socialistas/marxistas, é que a orientação sexual, ou seja, a opção sexual seja colocada na mesma questão em que está a deficiência física e a questão das “raças”. Ou seja, ensinar um garoto, que nasceu garoto, que ele deve ser garoto, é tão crime quanto você ofender alguém pela cor de sua pele ou por sua necessidade especial. Ou seja, é o mesmo que dizer que tal pessoa “nasceu” homossexual, o que é um absurdo bíblica e cientificamente falando.

Encerro convocando-os a escrever para os senadores abaixo citando sua indignação e posição:

ana.rita@senadora.leg.br; capi@senador.leg.br;paulopaim@senador.leg.br; randolfe.rodrigues@senador.leg.br; cristovam@senador.leg.br;wellington.dias@senador.leg.br; roberto.requiao@senador.leg.br; paulodavim@senador.leg.br;vanessa.grazziotin@senadora.leg.br; sergiopetecao@senador.leg.br; lidice.mata@senadora.leg.br;sergiosouza@senado.leg.br; magnomalta@senador.leg.br; gim.argello@senador.leg.br; eduardo.lopes@senador.leg.br;angela.portela@senadora.leg.br; eduardo.suplicy@senador.leg.br; humberto.costa@senador.leg.br;anibal.diniz@senador.leg.br; joaodurval@senador.leg.br; antoniocarlosvaladares@senador.leg.br;sergiosouza@senado.leg.br; ricardoferraco@senador.leg.br; wilder.morais@senador.leg.br; j.v.claudino@senador.leg.br;osvaldo.sobrinho@senador.leg.br;”

Que Deus nos conserve como cristãos e, se for de Sua vontade, como nação. Mas, se como nação sucumbirmos, que nos mantenhamos cristãos, jamais cedendo às ideologias humanas que nos convidam a abandonar o caminho estreito no qual outrora entramos.

Que todos, em oração, estejamos in dextera Tua,

Wilson Porte Jr.

Complementarismo: definindo os papéis dentro do lar cristão

Quais são os princípios de um casamento cristão? Quais são os pontos básicos que todo homem e mulher deveriam saber antes de entrarem em um relacionamento que vise o casamento?

Pensando nisso, comecei uma série de estudos com os casais da Liberdade sobre o COMPLEMENTARISMO CRISTÃO.

De um modo simples, o complementarismo define que, no casamento, cada um tem uma função ou papel específico dado por Deus. Não há superioridade ou inferioridade nas funções. Trata-se apenas de papéis bem definidos para que o casamento possa durar até que a morte os separe.

O conhecimento e observância destes papéis possibilita ao casal desfrutar de um modo especial o casamento como criado por Deus.

O complementarismo entendo que Deus é o autor do casamento. Assim sendo, ninguém mais do que Ele para dizer qual a melhor maneira de um casamento durar e ser feliz.

Abaixo você poderá ouvir e comentar, se quiser, o primeiro estudo. Nele, após uma breve reflexão sobre BATALHAS ESPIRITUAIS NO LAR, falo especificamente sobre o papel da mulher no casamento cristão.

Deus abençoe vocês!

Wilson Porte Jr.